EUA : Pede a Nick Minaj para cancelar o show em Angola [Leia mais]


A Human Rights Foundation, ONG com sede nos Estados Unidos, divulgou nesta terça-feira uma carta aberta a pedir à cantora Nicki Minaj que cancele o concerto do próximo sábado em Luanda devido às alegadas violações de direitos humanos no país. A carta, que se refere em termos duros à presidência de José Eduardo dos Santos, é assinada pelo presidente da organização, o activista venezuelano Thom Halvorssen.

“Nicki Minaj é uma artista global. Milhões de pessoas a observam em busca de inspiração criativa. Não há motivos para que ela faça negócios com a corrupta ditadura angolana e endosse a empresa da família do seu líder”, afirma Thom Halvorssen, em declarações contidas num comunicado enviado à imprensa de todo o mundo, incluindo o Rede Angola. Halvorssen refere-se à Unitel, empresa organizadora e patrocinadora do concerto de Nicki Minaj em Angola, da qual uma das principais accionistas é Isabel dos Santos, filha do presidente.

“Que tipo de mensagem de inspiração Nicki Minaj está a mandar para milhões de jovens angolanos apresentar-se para a ditadura que literalmente roubou a sua liberdade e o seu futuro?”, continua Halvorssen. Ainda no comunicado, a Human Rights Foundation diz esperar que Minaj cancele a viagem, e, além disso, emita um comentário de solidariedade ao activista e também rapper Luaty Beirão, que está a ser julgado por alegados actos preparatórios de rebelião.


12316617_1081034215251561_4735708245376077491_n 

O pedido de cancelamento da viagem está também na carta enviada à cantora, que está anexa ao comunicado. No documento, a Human Rights Foundation afirma que o pagamento que Nicki Minaj está a receber é “fruto de corrupção governamental e violação de direitos humanos”.

A carta afirma ainda que durante o “brutal regime autoritário de três décadas” a família do presidente explorou a riqueza dos diamantes e do petróleo do país para construir uma “fortuna ilegítima”. “[O presidente José Eduardo dos Santos] tem uma política de ameaçar, prender e matar políticos, jornalistas e activistas que condenam o seu poder”.

O documento endereçado a Minaj continua com a condenação da alegada postura de José Eduardo dos Santos contra a imprensa e activistas, e refere-se a Isabel dos Santos como a principal beneficiária dos “diamantes de sangue” de Angola – informação essa creditada pela ONG ao site Maka Angola, de Rafael Marques.

A carta cita ainda o caso dos activistas que estão a ser julgados por actos preparatórios de rebelião e cita nominalmente Luaty Beirão. Por fim, a carta conclui alertando Minaj que seria imprópria a sua apresentação patrocinada por uma dinastia “cleptocrática e criminosa” envolvida em graves violações de direitos humanos.

A Human Rights Foundation, uma das mais reconhecidas organizações internacionais de direitos humanos, é a realizadora do Fórum da Liberdade de Oslo, uma conferência anual de nível mundial que reúne entidades e activistas de todo o mundo na capital norueguesa. O seu director mais célebre é o antigo campeão de xadrez russo Garry Kasparov.

A ONG recebe fundos de doações de diversas instituições de todo o mundo, entre elas a Brin Wojcicki Foundation, criada pelo co-fundador da Google, Sergey Brin. A entidade já havia condenado publicamente a vinda de Mariah Carey a Angola para o concerto de fim de ano da Unitel, em 2013.

O concerto de Nicki Minaj está marcado para o próximo sábado, às 18h, em Luanda, no Estádio dos Coqueiros.
Share on Google Plus

About Lumy daCruz TC

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
Enviar um comentário